Sacola

Nenhum produto no carrinho.

Dia mundial do Meio Ambiente – 2020

Estamos vivendo um marco histórico planetário em que o palco é nosso país, onde juntamente com a pandemia, assistimos a um Holocausto ambiental pela destruição da maior floresta tropical do mundo – a floresta que sustenta a vida na Terra, e de seus povos originários, suas histórias e formas de viver. Nas cidades, crescem os assassinatos de pessoas inocentes pretas e periféricas por policiais militares e aumentam a desigualdade social, a perda de direitos dos trabalhadores e a desmantelação, aos poucos, das instituições democráticas que garantem direitos civis, ambientais, direitos dos trabalhadores, populações indígenas e minorias. Compartilhamos, nesse presente, o desafio de frear a violência e combater a ignorância de um autoritarismo narcisista movido por uma pulsão de morte.

A destruição da amazônia e das terras dos povos guardiões e mantenedores da floresta é na realidade a destruição do nosso futuro. Precisamos focar nossa atenção, pois estamos vivendo uma emergência planetária, uma ameaça existencial da humanidade. A negação da ciência, da checagem do fatos e o autocentramento está nos levando à não só a perda de direitos, mas à impossibilidade de vida de próximas gerações.

Secas, inundações, falta de água e alimento podem se tornar em breve nossa realidade se muitos de nós seguirem olhando para o lado ou de olhos fechados, fazendo afirmações positivas ou negando os acontecimentos atuais. Precisamos todos usar nossa voz. Não silenciar. Conversar, trazer esses temas a tona. Usar nossa influência para agirmos no mundo e criarmos aquilo que queremos.

Hoje no dia do meio ambiente, reforçamos o entendimento de que o meio ambiente não é algo lá fora, nem são entidades separadas (as árvores, os rios, as montanhas e animais), mas um ecossistema inteligente.

A crise que vivemos é fruto dessa incompreensão de que o meio ambiente é um sistema vivo, e que somos parte dele. Somos parte dessa grande teia da vida que inclui animais, plantas, fungos, bactérias e nós humanos. Significa que precisamos retirar o humano do centro da história e colocá-lo de volta no sistema da vida. Em relação com todos os seres vivos no qual é interdependente.

A destruição da floresta resulta na seca em várias regiões do país. Aquilo que se faz em uma parte do sistema, afeta o todo, afeta a todos nós. Quando falamos em proteger o meio ambiente para frear as catástrofes climáticas não estamos falando somente em salvar árvores, plantas e outros animais, mas também as nossas vidas, especialmente a vida de pessoas menos privilegiadas.

Não podemos viver sob a ameaça de destruição da vida. Não podemos viver em “modo de sobrevivência” buscando garantir somente nosso bem estar e garantir que nossas necessidades estão sendo atendidas. Sozinhos não vamos a lugar nenhum. Precisamos assegurar o bem estar de todos os seres vivos.

Ilustração: Recorte de arte original de Chana de Moura