Edições anteriores

 

Mandala Lunar 2016

A primeira edição da Mandala Lunar foi feita em 2016, na forma de um calendário de parede. Nessa primeira versão, criamos um diagrama para cada mês e nele inserimos alguns aspectos que consideramos importantes para que cada mulher pudesse avaliar a forma como esses variam ao longo do ciclo menstrual. Denominamos esses aspectos de “poderes” e cada poder era representado na Mandala com um símbolo. Nosso convite era de que as mulheres usassem as cores para avaliar a intensidade desses aspectos ao longo do seu ciclo. Em cada mês, uma fotografia sensíveis de Ieve Holthausen acompanhava os diagramas com imagens de mulheres em conexão com a Natureza, consigo mesmas e com suas irmãs.

Mandala Lunar 2017

A segunda edição da Mandala Lunar foi feita em 2017 já em formato de diário/agenda. Nessa nova versão, inserimos textos sobre a Lua, solstícios e equinócios, os arquétipos do ciclo menstrual, percepção de fertilidade e optamos por destacar mais a Lua, ao organizar a agenda a partir das Lunações, ao invés de meses. Ao longo da Mandala, inserimos as efemérides do Sol, da Lua e de Vênus nos signos, destacamos os dias de deusas e festivais de diversas tradições e fizemos algumas mudanças no diagrama ao retirarmos os símbolos fixos do diagrama e sugerimos a criação de uma legenda pessoal de símbolos para traduzir percepções do ciclo. A Mandala Lunar de 2016 contou com ilustrações das artistas: Chana de Moura, Vic Campello, Paola Alfamor, Melissa Webster e Val Kuhn.